sexta-feira, maio 28, 2010

Velhice

Há pessoas que envelhecem mal e outras bem. Mas até que ponto é da nossa responsabilidade a maneira de envelhecer?

10 comentários:

Filipe LF disse...

E há pessoas que envelhecem precocemente e outras que permanecem sempre jovens...
A juventude, a maturidade e a velhice sempre deram muito que pensar e que desenhar.
Abraço

papoila disse...

Para mim, envelhecer bem, significa:
aceitar as rugas, a lei da gravidade, as dificuldades físicas, é ser mais tolerante com as nossas incapacidades....
É cuidar do corpo e da mente...
Envelhecer mal será, não suportar o espelho, só encontrar defeitos, estar permanentemente descontente com a vida e a aparência física, estar preso ao passado....
Eu acredito que em velhos (não falando na parte física) não seremos muito diferentes do que fomos em novos....:)

Galeota disse...

"... Levantou-se certo doutor da lei e, para o experimentar, disse:"Mestre, que farei para herdar a vida eterna?"
Perguntou-lhe Jesus."Que está escrito na lei? Como lês tu?"
Respondeu-lhe ele:"Amarás ao Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma, com todas as tuas forças e com todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo."
Tornou-lhe Jesus: "Respondeste bem; faz isso e viverás."
Ele, porém, querendo justificar-se, perguntou a Jesus:"E quem é o meu próximo?"
Jesus, prosseguindo, disse:" Um homem descia de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos de salteadores, os quais o despojaram e,espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto. Casualmente, descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e vendo-o,
passou ao largo.De igual modo também um levita chegou àquele lugar, viu-o, e passou ao largo. Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou perto dele e, vendo-o, encheu-se de compaixão; e, aproximando-se, atou-lhe as feridas,deitando nelas azeite e vinho; e pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem e cuidou dele. No dia seguinte tirou dois denários, deu-os ao estalajadeiro e disse-lhe."Cuida dele ; e tudo o que gastares a mais eu to pagarei quando voltar. "Qual, pois, destes três te parece ter sido o próximo
daquele que caiu nas mãos dos salteadores?"Respondeu o doutor da lei: "Aquele que usou de misericórdia para com ele."Disse-lhe, pois, Jesus:"Vai, e faz tu o mesmo."(Lc 10, 25-37)

in "O meu primeiro Jesus"-Padre Peter Stilwell, ilustrações de José Miguel Ribeiro-D.Quixote-2010.

Sara Oliveira disse...

Todas as fases da vida têm limitações. Eu tenho gostado de envelhecer!

josé louro disse...

Belo post, Eduardo.

hfm disse...

Envelhecer uma das etapas da vida há que saber aproveitá-la e trabalhar para conservar a juventude de cabeça. Um abraço por este post.

mariana disse...

Enquanto a responsabilidade de envelhecer for nossa, estamos nós bem...mas, o que fazer, quando a responsabilidade passa também pelos outros? O que fazer, quando nos remetem à insignificância da 4ª idade, sem deixar alternativa à forma como e onde queremos envelhecer?

É bom quando se sabe envelhecer, mas imagino que seria ainda melhor, se todos à nossa volta a assumissem verdadeiramente, sem esquecer que, quem envelheceu já viveu aquilo que nem sonhamos vir a viver. Aos meus velhotes, dedico-lhes este dia de sol <3

Monica Cid disse...

99,9% nossa responsabilidade! ;D
belas reflexões :)

margarida disse...

Muitos desse "outros"(como diz a Mariana) já foram bébés,crianças,pré-adolescentes,adolescentes,etc. Quem tratou deles,os alimentou,os ensinou a falar a escrever a andar,esteve á cabeceira quando estiveram doentes,mimou,ouviu (com o coração apertado)respostas desabridas,passou horas sem dormir á espera de ouvir a chave na fechadura,tratou dos seu filhos, com toda a ternura que só os avós sabem dar? .Foram estes velhinhos adoráveis, que merecem todo o amor de volta,sem cobranças e juízes de valor.Agora são eles as crianças! Nós temos simplesmente o dever de os amar incondicionalmente,tal como eles nos amam mesmo que não se lembrem da nós.

Ana Campogrande disse...

Acredito basicamente que se envelhece como se viveu. Tento viver em conformidade permitindo-me a alegria de experiências novas como a do seu workshop de Diário Gráfico em 2008! Um abraço da Ana Salta