sexta-feira, agosto 15, 2008

Amarante

Divago entre ruínas e fantasmas. Evoco, reconstruo. Edifico um palácio
com três pedras; e o espectro mais longínquo adquire, em mim, a meia
realidade dos seres vivos, que os prende às coisas mortas e os projecta
numa almofada de ilusão em que eles tomam não sei que aparência
misteriosa e inatingível – a luz da vida.

Teixeira de Pascoaes, Livro de Memória (1928)


Solar de Teixeira de Pascoaes. Agosto 2008


Ponte de S.Gonçalo sobre o rio Tâmega. Agosto 2008


Praça da República. Igreja de S.Gonçalo. Agosto 2008

8 comentários:

hfm disse...

Belíssimos! e como estou a ver a Igreja e sobretudo a ponte e ainda o rio e para o delá dos desenhos esse Marão! Obrigada pelo passeio.

Patty Diphusa disse...

Toc, toc, toc...posso entrar?

Não sei como cheguei aqui, mas gostei muito do que vi.

Um abraço

hfm disse...

Hoje no Traços e Cores fala-se de Annecy e de si. Até rima!

PMBC disse...

Belíssimo testemunho de uma cidade que já foi única. Parabéns!

Quase Blog da Li disse...

Quando percebi estava aqui;
delícia de chegar
delícia de desenhos!
Parabéns
e continuo a passear...

Eliana
http://liferreiranhan.blogspot.com/
Quase Blog da Li

Anónimo disse...

Todos lindíssimos! Muito. G.

croqui disse...

não desfazendo dos outros, gosto particularmente do primeiro! base em 3 tonalidades, simples mas mt bom!

Maura disse...

Vim aqui parar porque um aficcionado deste blog me falou dele. Muito bons os teus desenhos! Muita gente viaja e fotografa os sítios por onde vai passando, mas ter esta capacidade de os representar da forma que os vemos é fabulosos! Parabéns!

Peço desculpa pela brejeirice, mas não resisto a deixar aqui um pouco de "sabedoria popular" relativa a Amarante, também conhecida por Jotapegue (mas isso são outros carnavais):

«S. Gonçalo de Amarante
Casai-me que bem podeis
Que se enche de teias de aranha
Aquilo que bem sabeis»

Mais uma vez peço desculpa, mas gosto muito dos dizeres de cada terra.