sexta-feira, agosto 21, 2015

Museu do Côa

O Museu do Côa é uma bela peça de arquitectura. Mas na sua concepção encerra um paradoxo: pela primeira vez na história da arqueologia encontraram-se gravuras paleolíticas a céu aberto e o museu simula uma entrada numa gruta (ver 3ºdesenho) e todo ele está encerrado para o exterior, ou seja, vai buscar o nosso imaginário de que gravuras rupestres são feitas em grutas. 

Tirando este pormenor vale a pena ir ao museu, assistir a uma visita guiada (por uma excelente arqueóloga por sinal), jantar no restaurante do museu e, à noite, ir numa excursão ver as gravuras junto ao rio. À noite, com um foco de luz rasante, são mais visíveis. Um programa que aconselho vivamente. 

Enquanto se espera pelo jantar temos uma vista para o rio Côa de cortar a respiração cujo desenho fica muito aquém.





4 comentários:

Rita Caré disse...

Outro dilema é comentar onde?
Desta vez comento aqui. Adoro estes desenhos todos! :)
Quando for "grande" quero conseguir desenhar assim as perspectivas!

teresa ruivo disse...

Só tinha visto o primeiro. Os outros também estão incríveis! São "Salavisas" no seu melhor :-)

Eduardo Salavisa disse...

Obrigado. Já és grande e já consegues.

Rita Caré disse...

:) É que eu sinto-me sempre minúscula perante os edifícios!