terça-feira, Dezembro 04, 2012

Constância

Em vez de desenhar o Pedro, que também estava a desenhar ali ao pé enquanto conversávamos, preferi um gato que passeava perto de nós.
 
A casa onde viveu o poeta Vasco de Lima Couto nos seus últimos quatro anos. 

E ao lado o arco que dá acesso à rua com o mesmo nome: rua do Arco. E um cão curioso que veio espreitar.

Sem comentários: