quinta-feira, Janeiro 28, 2010

II Maratón de dibujo en cuaderno

Fui procurar desenhos de Madrid, ainda não publicados aqui, e que tivessem ligação com o encontro deste fim-de-semana, onde vou estar presente. Só encontrei este, cuja qualidade deixa muito a desejar, mas que me faz lembrar este sítio fantástico e que vou recordar este Sábado.

Círculo de Belas Artes. Madrid. Outubro 2000

quarta-feira, Janeiro 27, 2010

Sozinha na cidade

Passo, por deveres profissionais, muitas vezes por ela e sempre me apeteceu desenhá-la. Está sozinha naquele largo que só o é, ainda, pelo nome.

terça-feira, Janeiro 26, 2010

Retratos

Tentativa de recomeçar o projecto “Retratos”: "Representar a lápis, a aguarela e sentado, sem grande preocupação de ficar semelhante, as pessoas que gosto". Ninguém melhor para modelo que Lapin e Lapinette. Vejam aqui mais 88 retratos feitos anteriormente.

domingo, Janeiro 24, 2010

O prazer de desenhar

A meio da tarde saímos para a rua. Estava um óptimo tempo para desenhar. Estacionámos no Largo Camões e iniciámos as tarefas propostas: caracterizar aquele espaço a partir de alguns elementos; registar algumas pessoas, em movimento ou não e registar o espaço evidenciando o efeito de profundidade.


Depois, à vinda, já na estação do Metro Baixa-Chiado, à frente duma das escadas rolantes, desenhar as pessoas que a desciam. Foi engraçado ver as suas reacções.

sexta-feira, Janeiro 22, 2010

Registos rápidos

Hoje, quando estava a organizar material para mostrar amanhã às pessoas que aparecerem na Nextart, fui a um blog que gosto muito, dum artista plástico novaiorquino: Jason Polan, e encontrei estas preciosidades.


quarta-feira, Janeiro 20, 2010

Marrakech 4

Muitos marroquinos chamam-se Fátima e Mohamed. São nomes bonitos e devem ser os mais usados em Marrocos. Eram precisamente os nomes das pessoas que nos proporcionavam este pequeno-almoço no terraço. Tal como os nomes, eles eram lindos e simpáticos. E o Atlas também, ao longe, com a neve no cimo.

segunda-feira, Janeiro 18, 2010

Marrakech 3

No próximo Sábado, na Nextart, lá vou estar para falar sobre a influência que os Diários Gráficos têm na vontade de desenhar e para, claro, desenhar também.

Marrakech não tem só a praça Jemaa el Fna. Tem outras, de menores dimensões, mas igualmente fascinantes. Por exemplo, a praça Rahba Lakdima com o mercado ao meio e o café des Épices do lado direito.

sábado, Janeiro 16, 2010

IPod

Apareçam hoje, pelas 15 horas, nos Paços do Concelho de Torres Vedras, para assistirem à mesa redonda sobre a exposição “Diários Gráficos. Desenho em cadernos”

Assisti à 1ªexperiência de João Catarino a desenhar num IPod (Estava a tentar representar o Lapin que, por sua vez, estava a rapar o tacho de arroz). Será que esta experiência vai ter consequências?

quinta-feira, Janeiro 14, 2010

Eléctrico nº28

Quando entrei no eléctrico estava completamente encharcado. Tinha apanhado das maiores chuvadas que me lembro. Aliás, nota-se, pelo papel molhado à direita.

quarta-feira, Janeiro 13, 2010

Arte Pública

Na esquina da rua da Madalena com a rua do Comércio, intervenção de Ivo Moreira. Vale a pena ir lá ver os anjos pintados nas portas.
Por falar em Arte Pública: visitem este blog "Arte Pública na escola"


Penso que este desenho, onde tentei representar o Ivo, tem uma grande influência da recente visita a Marrocos.


Na volta para casa, no metro com Lapin. A Lapinette mudou de lugar quando eu estava a começar a fazê-la.

terça-feira, Janeiro 12, 2010

Novo autor

Mais um autor a colaborar no site diariografico.com. Marco Moreira, aluno de pintura na FBAU de Lisboa: "(o Diário Gráfico) é acima de tudo um pretexto para observar e reflectir".

domingo, Janeiro 10, 2010

Diários Gráficos em Torres Vedras

Depois da inauguração da exposição “Diários Gráficos. Desenho em cadernos” jantar no “O Gordo”. Em baixo um desenho do meu amigo Lapin: Polvo à lagareiro.
O espaço ficou muito acolhedor e a inauguração correu muito bem. Vejam aqui e aqui algumas fotos.

sábado, Janeiro 09, 2010

Matisse em Marrocos 1

Apareçam hoje, às 18 horas, na inauguração da exposição "Diários Gráficos. Desenho em cadernos", nos Paços do Concelho (antiga Câmara) de Torres Vedras. Se não puderem vão lá noutro dia, das 9h30 às 19h00 de 2ª a Sábado, até ao fim de Fevereiro.

É neste caderno de Tânger, nas suas duas viagens de 1912 e 13, que se pode ver o Matisse viajante. Mais do que nas outras que fez à Rússia, aos E.U.A. ou mesmo ao Taiti. Os desenhos desse caderno dão-nos uma visão cinematográfica do lugar e são um testemunho do seu notável sentido de observação.

sexta-feira, Janeiro 08, 2010

Matisse em Marrocos

Para Henri Matisse, nas suas viagens a Marrocos de 1912 e 13, o Oriente, ou o Oriente do seu imaginário, já era ali a partir de Tânger. E mesmo, porque não dizê-lo, já em Espanha, em Sevilha. E também Delacroix, 80 anos antes, tinha sentido o mesmo.
Ler artigo no El País que Enrique Flores ilustrou (não encontro a ilustração que já esteve no seu blog).


Quatro dos oito desenhos que representam árabes e berberes e que foram denominados por Matisse de Guerreiros do Rif.

quinta-feira, Janeiro 07, 2010

Marrakech 2

Apareçam na inauguração da exposição "Diários Gráficos. Desenho em cadernos" dia 9 de Janeiro, próximo Sábado, às 18 horas nos Paços do Concelho (antiga Câmara) de Torres Vedras. Se não puderem vão lá noutro dia, das 9h30 às 19h00 de 2ª a Sábado, até ao fim de Fevereiro.

O aguadeiro não pediu dinheiro devido à minha experiência em desenhar pessoas sem elas se aperceberem. Mas os profissionais, tais como músicos, contadores de estórias, encantadores de serpentes ou ginastas, exigiam serem pagos. O que valia é que exigiam pouco.


Estes músicos forneceram-me uma cadeira para estar mais confortável e também puderem apreciar o desenrolar do desenho.


Este senhor músico, de bastante idade, gostou muito do desenho

quarta-feira, Janeiro 06, 2010

Marrakech 1

Nestes dias, em Marrocos, senti novamente algum embaraço (ou pudor?) em desenhar pessoas. Elas, as pessoas, parece que não se importavam, mas ficavam muito atentas quando percebiam que estavam a ser desenhadas.


Tive que me contentar em desenhar este grupo, que falava com entusiasmo, de costas.


O aguadeiro e o homem da carroça com burro foram observados de longe.

domingo, Janeiro 03, 2010

Marrakech

Inesperadamente, numa ruela da Medina de Marrakech, encontrei uma loja Fnaque. Escrita exactamente desta maneira. E encontrei um livro precioso: “Matisse au Maroc”. Um dia destes mostro desenhos que ele fez quando andou por lá.