sexta-feira, junho 11, 2010

Rossio

Encostei-me à esquina da loja que tinha o nome de Loja das Meias. O vento levantava as folhas do caderno, os turistas espreitavam por cima do ombro, os ciganos tentavam vender-me qualquer coisa. Tive que ser muito rápido. E os jacarandás estavam mesmo ali à minha frente.

5 comentários:

ana disse...

descobri este blog há pouco tempo e estou fã.
Gosto do olhar sobre as coisas.
parabéns

hfm disse...

Um registo imprescindível!

Ruth Rosengarten disse...

REconhece-se, claro, o local! óptimo.

ma grande folle de soeur disse...

Maravilhoso como sempre. Abraço

Eduardo Salavisa disse...

Obrigado a todos.