quarta-feira, abril 01, 2009

O anti-caderno?

E se não precisássemos nem de caderno, nem de caneta, nem de aguarelas, nem de digitalizar nada para dinamizar o nosso blog com imagens feitas quotidianamente?
Vejam como faz o Jorge Colombo com o seu iphone.

5 comentários:

josé louro disse...

Já tinha visto outros a fazerem o mesmo na net. Curioso, mas será sintomático?

enrique disse...

Si. Ya vi los de Stef Kardos. No se qué opinar al respecto

{anita} disse...

As ferramentas andam por aí e são para ser usadas. Há que goste de desenhar com os dedos sem ter de os sujar com tinta? Então força! gostei dos videos.

van disse...

fiquei impressionada! dá para desenhar às escuras! isso é dá um jeito! (quando não se trata de um exercício daqueles)

Pintarriscos disse...

A arte e técnica... a eterna discussão. Por mim, o suporte e as ferramentas não são o mais importante. O importante é a expressão, o pôr cá para fora o que nos vai lá dentro. Pode ser com cor, mancha, colagem, linha, borrão, rolha queimada, aguada de café, vinho, dedos, Ipod, photoshop. Na verdade, até a selecção dos materiais é em si um manifesto artístico e emocional.

Paulo Galindro