sexta-feira, fevereiro 13, 2009

Metro

Para mim desenhar no Metro é a verdadeira, a derradeira “prova de fogo” de um desenhador de Diários Gráficos. Diga-se, em abono da verdade, que o nosso Metropolitano com uma rede tão pequena e o percurso entre estações tão curtas, fica ainda mais difícil.

A RESTART/ESCOLA DE CRIATIVIDADE E NOVAS TECNOLOGIAS INICIA O WORKSHOP "URBAN ART", COM PAULO ARRAIANO, EM FEVEREIRO. MAIS INFORMAÇÃO AQUI

5 comentários:

Sofia disse...

Estes diários são uma verdadeira inspiração, apetece-me sair agorinha de casa e enfiar-me num metro, a ver quem ou o que consigo capturar!

ana magalhães disse...

O que pela experiência nos parece difícil, quem vê estes desenhos parece tão fácil. Ainda não consigo estar à vontade para desenhar em situações como estas. A cabeça pede, mas as mãos ainda não deixam! Na escola é mais fácil. Aí, já as mãos não param.

Abssinto disse...

Concordo 100%. Mas ainda assim é inegável que o metro seja um caldeirão de criatividade fervente, esteja cheio ou semi-vazio, a qualquer hora do dia.

josé louro disse...

Concordo com o amigo abssinto.

Anónimo disse...

oh josé louro sua bixa