terça-feira, julho 22, 2008

Outros lugares

Ainda há certos lugares onde a “civilização” não chegou. A luz eléctrica às dez da noite desaparece. Os carros param para dar boleia. As pessoas são afectuosas naturalmente. O tempo passa devagar. Só o vento parece que quer empurrar tudo.

Ilha do Maio. Cabo-Verde. Março 2006

domingo, julho 20, 2008

Grunho

Não sei qual o nome dele só sei que é conhecido por Grunho, alcunha, aliás, com que não concordo, porque ele é, parece-me, um rapaz com alguma sofisticação e até carisma. Canta o fado, mas o seu sustento é a pintura de paredes. Vive em Alfama e é o maior a seduzir o sexo oposto. Se queres ler as verdadeiras façanhas do Grunho lê aqui.

Como eu o vejo quando está preparado para cantar o fado

sábado, julho 19, 2008

Desenhadores

Mais um autor de Diários Gráficos para a colecção: Rui Costa Lopes. Outro com a particularidade da sua “especialidade” não serem os “bonecos” - “…à força de encher os cadernos com bonequinhos, acabei por ter uma certa segurança de traço”. Vale a pena também ver o seu blogue.

Rui Costa Lopes. Professor de Filosofia

sexta-feira, julho 18, 2008

Verão

Ainda com o sal na pele e de fato-de-banho vestido, comer uns caracóis acompanhado por umas imperiais (cañas diriam nuestros hermanos).

Julho 2008

quarta-feira, julho 16, 2008

Praia

Atravessar de barco e invadir a praia como se fossemos os únicos. Sair de lá quando o sol está prestes a pôr-se.

Agosto 2007

terça-feira, julho 15, 2008

Casa algarvia

Dormir no terraço nas noites quentes, tomar o pequeno-almoço debaixo da sombra da figueira, dormir uma sesta, ler um livro e desenhar as vinhas com o mar ao fundo, grelhar o peixe cá fora e jantar à lua cheia.

Agosto 2007

segunda-feira, julho 14, 2008

Rock in a free world

Apesar de gostar, confesso que fui ouvir o sr. Dylan só porque não paguei bilhete. No dia seguinte, num concerto inesquecível, Neil Young, onde não me cansei de cantar: “keep on rockin’ in the free world”.

Desenhos feitos no dia seguinte, de memória

quinta-feira, julho 10, 2008

Arte Pública 3

Apesar de ser um jardim duma Fundação privada está aberto ao público. Vale a pena ir até lá ver os panos, que servem de toldos, produzidos por vários artistas plásticos. Um deles, o Francisco Vidal, também aparece aqui.

Fundação C.Gulbenkian. Lisboa. Julho 2008

quarta-feira, julho 09, 2008

Arte Pública 2

Um edifício elegante, vazio e sem utilidade, a não ser produzir uma bela sombra, será uma peça de Arte Pública?

Pavilhão de Portugal do arq. Siza Vieira. Parque das Nações. Julho 2008

terça-feira, julho 08, 2008

Arte Pública 1

Antony Gormeley (Rhizome. 1998) à esquerda; Jorge Vieira (Homem-sol. 1998) ao fundo e Fernando Conduto (Mar largo. 1998) no chão.

Parque Expo. Lisboa. Julho 2008

sábado, julho 05, 2008

Ilustradores

É um blogue por onde gosto de passar. Tem registos rápidos de muita qualidade, com algumas palavras a propósito. Temos agora o prazer de o ter na 1ªpágina do www.diariografico.com, onde também podem ver um texto e alguns desenhos feitos em cadernos.

Gabi Campanario: "Desenhar é algo que faço desde criança. Lembro-me de desenhar as ruínas de um castelo na cidade natal dos meus pais em Montemolin (Badajoz) quando tinha dezasseis anos".

quinta-feira, julho 03, 2008

Arte Pública

Sentei-me num poema de Teixeira de Pascoaes e desenhei a Torre de Belém que está como suporte duma peça de arte pública da Joana Vasconcelos.

Lisboa. Julho 2008

quarta-feira, julho 02, 2008

Surrealismo

Já há muito tempo que o Surrealismo não é uma corrente artística. É uma maneira de estar na vida. Há poucas pessoas que se dizem surrealistas e eu conheço uma delas.

Duas pequenas esculturas feitas a partir de pequenos desenhos e uma escultura africana

terça-feira, julho 01, 2008

O Pessoa, o Eléctrico e o Chiado

Quando me sentei na esplanada percebi logo porque é que há pessoas que não gostam de viver em cidades muito turísticas. Estava de frente para dois dos monumentos mais fotografados de Portugal: o Pessoa e o eléctrico nº 28 e os turistas estavam excitados.

Esplanada da Brasileira. Junho 2008