quarta-feira, dezembro 06, 2006

Paris 2

Aproveitei o Domingo, dia gratuito, e fui ao Museu Delacroix e ao Picasso. Desde que se pode fotografar nos Museus e as câmaras são digitais as figuras ridículas aumentaram.


Museu Picasso. Paris. Dezembro 2006


8 comentários:

Galeota disse...

Neve nem no desenho...brrbrr.... que frio. O Rio outra vez e sempre.

Galeota disse...

É para o desenho de cima...que distraída!

Anónimo disse...

Que preocupação com as figuras ridículas que os outros fazem...

Anónimo disse...

e que preocupação com a fotografia ! há aqui um trauma profundo que já se manifestou no ˜desenho versus fotografia˜ o Freud explicará



Johnny

Galeota disse...

Não me interessa adjectivar as figuras que os outros fazem, no entanto, há atitudes de fotógrafos que não são respeitadoras da privacidade e portanto da liberdade de cada um. O que chamar a fotógrafos que depois de fotografarem o interior do Mosteiro do Jerónimos entendem que podem,também, fotografar um crente a rezar, sem prévia autorização?
Quem afirma que o excesso de preocupação com a fotografia evidencia "um trauma" está precisamente a fazer o mesmo que tinha acabado de citicar-rotular um comportamento. Olhemos todos primeiro para nós.

Anónimo disse...

oh galeota !!!!

o trauma está mais que fundamentada !! lê tudo e não só o que te convem para esta diatribe moralista(zinha)...
há sempre atitudes que não respeitam éticas e civilidades... até aqui... até tu! mas em princípio são as excepções que confirmam a regra que lhes é contrária.
portanto cuidado com julgamentos relampago.
Sobretudo quando o que parece estar em causa é uma ˜defesa˜ cega do autor do blog, que também é um ser humano... e como todos nós pode ter traumas, também.
Mas tem qualidade mais que suficiente para não ter comentários do tipo: ˜lindo desenho˜, ˜belo traço˜, ˜gostei muito do barquinho˜, ˜gosto muito da bicicleta˜etc etc etc


B. A. Ware

Galeota disse...

Peço-lhe imensa desculpa pela péssima qualidade dos meus comentários. Se calhar o autor do blog. só devia postar os comentários feitos com "profundidade" e "inteligência" - faça-lhe essa sugestão, criar um clube de peritos nessas competências.
Quanto aos "traumas" como parte do pressuposto que está mais que fundamentado...já não me resta sequer ter a pretensão de dizer mais nada!. Não faço a defesa cega das ideias do autor nem de ninguém, como se depreende dos meus "fracos" comentários, não gosto é de assistir impávida e serena a ataques pessoais quer eles tenham uma roupagem psíquica ou outra.

Anónimo disse...

galeota !

abaixo o social fascismo !
longa vida ao camarada Mao !
sem traumas..

B. A. Ware

p.s. atenta na assinatura...